Aço Inox na Indústria Médico-hospitalar

O aço inoxidável é uma liga metálica composta, sobretudo, por ferro, com concentrações menores de cromo e carbono. Dentre suas principais características, além da estética brilhante e, comumente, refletiva, está resistência a corrosão. Como se vê em seu nome autoexplicativo, a liga resiste a oxidação e, por consequência, ferrugem.


O constante aprimoramento do aço inox, para visar sua diferentes aplicações, se dá através de adições de outros elementos na liga, i.e. Mo (Molibdênio), elemento que aumenta a resistência da liga à corrosão ácida. A partir dessas adições, têm-se inúmeras classificações para as diferentemente composições químicas da liga inox, que variam em suas porcentagens de cromo e molibdênio (i.e. Aço Inox 302; 304; 316L; 420 e vários outros).


Tais ligadas modificadas quimicamente, proporcionam possibilidades de aplicação segura do material no meio médico. Ligas destinadas a implantes cirúrgicos, por exemplos, tendem a possuir resistência maior a reações biológicas e desgaste mecânico. Ademais, a  durabilidade do Inox, aliada a tão falada resistência a corrosão, proporciona facilidade na higienização e, sobretudo, na esterilização de instrumentais cirúrgicos e odontológicos, na maioria dos casos, através de autoclave.


Tomemos como exemplo o Aço Inox 316L. Suas concentrações de cromo (16 - 18%), níquel (10-12%) e molibdênio (2-3%) promove maior resistência a corrosão que o 304 e possui concentração de carbono maior que o 316. Dada maior resistência a corrosão, sua esterilização é altamente efetiva, assim, o 316L é amplamente utilizado em espéculos, por exemplo, instrumentos que, para permitir acesso visual a orifícios, têm uso oral, nasal, vaginal, retal e auricular - todos locais de alta suscetibilidade a infecções.


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes